Linameg 01
CAPA CRHYSTI MASTER FULL 01
PET DB CAPA FULL 01
LINAMEG COMPLETA

Rio: empres√°rio diz que pagou R$ 980 mil a Witzel antes de campanha

Por Agência Brasil em 13/01/2021 às 19:42:01

O empresário Edson Torres disse, em depoimento hoje (13), que pagou R$ 980 mil a Wilson Witzel antes de começar a campanha para o governo do estado do Rio de Janeiro, em 2018 para garantir a subsistência do ex-governador caso não fosse eleito.

O acerto foi feito em uma reuni√£o entre Torres e pastor Everaldo, presidente do PSC, quando Witzel ainda era juiz federal. O dinheiro, segundo o empres√°rio, saiu de um fundo criado com este propósito e que teve a participa√ß√£o do também empres√°rio Vitor Hugo Barroso, que segundo Torres, operava a caixinha de propinas que passou a existir depois da elei√ß√£o de Witzel.

"Participei dessa estrutura junto com o empres√°rio que eu procurei [Vitor Hugo Barroso] e ele ajudou antes da desincompatibiliza√ß√£o do juiz. Era de R$1 milh√£o mas chegou a R$ 980 mil até a data da desincompatibiliza√ß√£o", relatou, acrescentando que o interesse em participar era para conseguir contratos que tinham deixado de existir nos governos anteriores de Sérgio Cabral e de Luiz Fernando Pez√£o.

Durante o depoimento como testemunha no Tribunal Especial Misto (TEM), que conduz o processo de impeachment do governador afastado do Rio, Wilson Witzel, Torres acrescentou que o dinheiro foi pago em parcelas, uma delas diretamente a Lucas Trist√£o, que foi um dos coordenadores de campanha, e depois da posse assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia e Rela√ß√Ķes Internacionais no in√≠cio do governo Witzel. Outras, segundo o empres√°rio, foram pagas ao próprio pastor Everaldo.

Após a sess√£o, o governador afastado divulgou declara√ß√£o:

"Jamais recebi qualquer valor indevido de quem quer que seja, antes e depois de eleito".

Ainda no depoimento, Torres disse que pagou propinas ao ex-secret√°rio de Estado de Sa√ļde do Rio, Edmar Santos, e que n√£o sabia o destino que ele dava ao dinheiro. Torres contou que conhece Edmar desde que este era diretor do Hospital Universit√°rio Pedro Ernesto. Nessa época, segundo o empres√°rio, j√° pagava propinas ao ent√£o diretor.

O empres√°rio admitiu que sugeriu o nome de Edmar ao pastor Everaldo para um cargo no governo Witzel. Em princ√≠pio, achava que ele iria ser reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), conforme pretendia o próprio Edmar, mas se surpreendeu com a indica√ß√£o para secret√°rio de Sa√ļde.

Torres estimou em R$ 55 milh√Ķes a arrecada√ß√£o da caixinha de propinas, que tinha desde vantagens de empresas em contratos com o Estado até percentuais obtidos por meio de favorecimento de empresas no pagamento de restos a pagar entre 2019 e maio de 2020. De acordo com o empres√°rio, ele ficava com 15% dos valores, o empres√°rio Vitor Hugo Barroso, com o mesmo percentual, Edmar com 30% e pastor Everaldo, presidente do PSC com 40%, sendo que parte era repassada para a estrutura do governo.

Apesar de considerar que Witzel participava do esquema, o empres√°rio acrescentou que n√£o podia informar quanto caberia ao ent√£o governador. "Eu continuei pagando ao Edmar, mesmo sendo secret√°rio, o combinado com ele anteriormente quando diretor até fevereiro de 2020", disse.

De acordo com o empres√°rio, o grupo ligado ao pastor Everaldo desviava de 3% a 6% dos valores dos contratos na √°rea da sa√ļde, inclusive com as Organiza√ß√Ķes Sociais (OS).

Defesa

A defesa de Edmar Santos disse que n√£o costuma prestar declara√ß√Ķes sobre o andamento dos processos dos clientes, ainda mais se estiverem em sigilo da Justi√ßa. J√° a defesa do pastor Everaldo negou participa√ß√£o do cliente no esquema de propinas. "Ele jamais recebeu propina ou participou de qualquer grupo criminoso. A defesa segue empenhada em esclarecer, na Justi√ßa, que o Pastor Everaldo é alvo de dela√ß√Ķes covardes, mantém sua confian√ßa na Justi√ßa e reitera que sua pris√£o é desnecess√°ria, pois sempre esteve à disposi√ß√£o das autoridades".

Cedae

Ainda no depoimento, o empres√°rio disse que teve participa√ß√£o direta na indica√ß√£o de Hélio Cabral na presid√™ncia da Companhia Estadual de Águas e Esgoto (Cedae). "Tive uma rela√ß√£o pessoal de amizade e de profissionalismo com ele ao longo dos anos e na campanha eu o indiquei para o fazer o projeto pol√≠tico na √°rea de saneamento e na √°rea financeira da campanha.", revelou.

O Tribunal Especial Misto, composto por cinco desembargadores e cinco deputados estaduais, também ouviu como testemunha Valter Alencar Pires Rabelo. O depoimento pedido pela desembargadora Maria da Glória teve o apoio do Tribunal de Justi√ßa do Piau√≠, onde Valter mora. Ele disse que se aproximou de Witzel antes da campanha, porque também concorreria ao governo do Piau√≠ pelo PSC. Depois se mudou para o Rio e se tornou assessor especial. A tarefa era aproximar o governador de representantes de outros pa√≠ses instalados no Brasil. Valter admitiu que fez a indica√ß√£o de seis pessoas ao governo, entre elas o filho e um sobrinho.

Recursos

Na mesma sess√£o, os integrantes do Tribunal Especial Misto rejeitaram o pedido apresentado pela defesa de Witzel para que voltasse a ser contado o prazo de 180 dias do processo de impeachment. O prazo foi suspenso por decis√£o do presidente do Tribunal de Justi√ßa do Rio de Janeiro e do Tribunal Misto, desembargador Cl√°udio Mello Tavares, após o interrogatório de Witzel ter sido suspenso por decis√£o do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinando ainda que o governador afastado só pode ser ouvido depois da defesa de Witzel ter acesso a todos os documentos remetidos pelo Superior Tribunal de Justi√ßa (STJ) com a dela√ß√£o de Edmar Santos e o depoimento do ex-secret√°rio.

Agora, o TEM depende do recebimento da den√ļncia pelo STJ para que caia o sigilo sobre a dela√ß√£o de Edmar Santos e ele possa voltar a depor e falar sobre o conte√ļdo da dela√ß√£o. "A √ļltima etapa que falta é o Edmar voltar a depor, após o sigilo ter ca√≠do e em seguida fazer o interrogatório do governador afastado", comentou, destacando que o prazo de 180 dias que passou a correr quando o acórd√£o referente foi publicado e por isso teria que expirar no dia 9 de maio de 2021.

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
Capa 2 Couminca Am horizontal FULL
Banner 02 Pet DB

Coment√°rios

Capa 3 Couminca Am horizontal FULL