Linameg 01
CAPA CRHYSTI MASTER FULL 01
PET DB CAPA FULL 01
LINAMEG COMPLETA

Mais barato, exame prevê diagnóstico de Alzheimer até 20 anos antes dos sintomas

Por Banda B em 30/07/2020 às 12:29:06

Uma técnica que detecta no sangue pequenas quantidades de uma prote√≠na fragmentada, ligada à doen√ßa de Alzheimer, pode levar a um exame simples que possibilita o diagnóstico anos antes de aparecerem os sintomas. O estudo foi publicado ter√ßa-feira na revista cient√≠fica Journal of Experimental Medicine e apresentado no mesmo dia na Confer√™ncia Internacional da Associa√ß√£o de Alzheimer em Chicago (EUA).

Uma das boas not√≠cias, no caso, é que o teste pode, potencialmente, tornar o diagnóstico mais simples, barato e portanto acess√≠vel a um n√ļmero muito maior de pessoas.

Pesquisadores de quatro pa√≠ses liderados pela Universidade de Lund, na Suécia, observaram que os n√≠veis da prote√≠na P-tau-27, abundante no sistema nervoso central e no sistema nervoso periféricos, aumentam durante as etapas iniciais do Alzheimer. Eles estimam que o método, baseado nessa prote√≠na, poderia detectar as mudan√ßas cerebrais até 20 anos antes de aparecerem os sintomas da doen√ßa.

Numa avalia√ß√£o da not√≠cia para oNew York Times, o dr. Michael Weiner, pesquisador do assunto na Universidade da Califórnia – e que n√£o participou do estudo – disse que "ainda n√£o é uma cura, n√£o é um tratamento, mas ninguém consegue tratar uma doen√ßa antes de ter um diagnóstico. E um diagnóstico preciso, a baixo custo, é algo incr√≠vel, um avan√ßo decisivo".

Na mesma linha, o professor de neurologia da Harvard Medical School, Rudolph Tanzi, ponderou também para o jornal americano que "os resultados precisam ser aplicados em testes cl√≠nicos com outras popula√ß√Ķes, incluindo as que representem mais diversidade étnica e racial". Ou seja, n√£o é nada para amanh√£. Aguardado h√° tempos pela comunidade médica, o diagnóstico, para ser usado clinicamente, precisa ainda passar por mais etapas de pesquisa. Cientistas acreditam que, se comprovados os benef√≠cios, técnica poderia estar dispon√≠vel para uso cl√≠nico em tr√™s anos.

30 milh√Ķes

Segundo a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS), a doen√ßa é a forma mais comum de dem√™ncia e representa entre 60% e 70% de todos os casos de s√≠ndromes envolvendo deteriora√ß√£o de memória, pensamento, comportamento e a capacidade para realizar atividades di√°rias.

No mundo, segundo os n√ļmeros mais recentes, h√° cerca de 30 milh√Ķes de pessoas afetadas pelo Alzheimer. Percept√≠vel com mais frequ√™ncia em pessoas acima de 65 anos, a condi√ß√£o come√ßa antes em cerca de 5% dos casos. O tempo médio de vida do paciente vai de tr√™s a nove anos e o atendimento a essa popula√ß√£o é hoje um dos tratamentos mais caros da medicina nos pa√≠ses desenvolvidos

"Existe uma necessidade urgente de ferramentas que sejam simples, de baixo custo e n√£o invasivas para esse diagnóstico", disse Maria Carrillo, cientista e porta-voz da Associa√ß√£o de Alzheimer dos Estados Unidos. "A possibilidade de uma detec√ß√£o precoce, que permita intervir com tratamento antes que a doen√ßa cause perdas significativa no cérebro, seria uma grande mudan√ßa para os pacientes, para as fam√≠lias e também para o nosso sistema de sa√ļde", acrescentou a cientista.

Rastreando a proteína

A doen√ßa de Alzheimer é caracterizada pela presen√ßa de placas, que formam no cérebro uma prote√≠na chamada amilóide B e aglomera√ß√£o da prote√≠na tau. Esta é respons√°vel por formar "nós" de fibras nos neurônios dos pacientes. Atualmente, as mudan√ßas cerebrais que acontecem antes da manifesta√ß√£o de sintomas podem ser vistas somente em tomografia por emiss√£o de pósitrons (conhecida pela sigla em ingl√™s, PET) ou medindo as prote√≠nas amilóide e tau no l√≠quido na medula espinhal.

Os cientistas envolvidos na pesquisa j√° haviam descoberto que um fragmento modificado da prote√≠na tau, conhecido como P-tau-217, se acumula no l√≠quido da espinha (também chamado de l√≠quor ou l√≠quido cefalorraquidiano) dos pacientes antes que apare√ßam os sintomas cognitivos. Esse fragmento aumenta o progresso da doen√ßa e pode prever com precis√£o a forma√ß√£o de placa amilóide.

Os pesquisadores também estimaram que a P-tau-217 poderia ser encontrado no sangue de pacientes com Alzheimer, embora em n√≠veis muito baixos que dificultariam a detec√ß√£o.

A equipe desenvolveu um método baseado em espectrometria de massa para medir a quantidade desse fragmento e outros da prote√≠na tau em apenas 4 mL de sangue, mesmo que as amostras sejam t√£o pequenas e contenham menos de um bilionésimo de grama de P-tau-217.

Os cientistas também perceberam que, como ocorre com os n√≠veis deste fragmento no l√≠quor, os n√≠veis de P-tau-217 no sangue eram muito baixos em volunt√°rios saud√°veis, mas se mostravam mais elevados em pacientes com placas amiloides, mesmo naqueles sem sintomas cognitivos. (Com ag√™ncias internacionais)

Publicado primeiro em Banda B ¬Ľ Mais barato, exame prev√™ diagnóstico de Alzheimer até 20 anos antes dos sintomas

Fonte: Banda B

Capa 2 Couminca Am horizontal
Banner 02 Pet DB

Coment√°rios

Capa 3 Couminca Am horizontal